segunda-feira, 7 de outubro de 2019

muurwerk (1987)





Bélgica, Holanda 1987.

Dirigido por Wolfgang Kolb



Em Muurwerk, vemos o confronto de uma dançarina com um espaço limitado. Uma parede constitui os limites dos movimentos de Roxanne Huilmand e governa a maneira como ela se move.




domingo, 6 de outubro de 2019

Rabbit's Moon de Kenneth Anger





Rabbit's Moon é um curta-metragem de vanguarda do cineasta americano Kenneth Anger. "A Lua de Coelho" (La Lune des lapins, em francês) foi filmado em Paris em 1950. O cineasta havia se mudado para Paris depois de receber uma carta de Jean Cocteau, que admirava seu filme Fireworks. Cocteau levou Anger sob suas asas ao chegar na cidade européia.

O filme revela o fascínio de Anger pelo cinema mudo, lembrando Georges Méliès. Rabbit's Moon é "um sonho lunar utilizando a figura clássica de pantomima de Pierrot em um encontro com uma lanterna brincalhona e encantada", como Anger disse a P. Adams Sitney (co-fundador do Anthology Film Archives). Para o filme, Anger criou uma floresta noturna inteira com folhas e árvores pintadas à mão, mas ele foi expulso do estúdio antes que pudesse terminar de filmar. Ele armazenou o filme nos arquivos da Cinémathèque Française até 1970. Existem duas versões do curta. Filmado em 1950, Rabbit's Moon não foi concluído (nem foi lançado) até 1972.  Kenneth Anger finalizou o filme vinte anos depois que suas filmagens em Paris foram interrompidas. Anger relançou o filme em 1979, acelerando e com uma trilha sonora diferente. Produzido por Pierre Braunberger, câmera de Tourjansky, preparação de Henri Langlois, a mímica de Marcel Marceau. Com atuação de Claude Revenant, André Soubeyran e Nadine Valence.

Filmado sob um filtro azul e colocado dentro de uma clareira arborizada durante a noite, o enredo gira em torno de um palhaço, Pierrot, seu desejo pela lua (em que vive um coelho - um conceito encontrado no folclore japonês na cultura do Leste Asiático e nas mitologias astecas) em tentativas inúteis de pular e pegá-lo. Combinando os personagens clássicos da Commedia dell'arte, como a Columbina e as zombarias do Harlequin, Rabbit's Moon é um filme sonhador e extravagante sobre a fantasia do inatingível (a lua) e a artificialidade do cinema (as aparições que vêm à luz através de uma lanterna mágica. Posteriormente, outro palhaço (Harlequin) aparece e brinca com Pierrot, mostrando-lhe Columbina, por quem ele parece se apaixonar.

Fonte: Wikipédia

Sosta Palmizi - Watching you without me





SOSTA PALMIZI
WATCHING YOU WITHOUT ME
Torino, 16 marzo 1988

Coreografia e regia: Roberto Castello
con: Francesca Bertolli, Raffaella Giordano e Giorgio Rossi

sábado, 5 de outubro de 2019

Rainbow Dance (1936) de Len Lye







O trabalho do artista neozelandês Len Lye pode parecer uma magia contemporânea de vj, mas na verdade foi feito em uma época em que o filme colorido ainda era uma novidade.

Depois de dois curtas abstratos diretos para o filme que foram pintados ou estampados diretamente na tira do filme em 1935, Len Lye abandonou a abstração total em 1936 com "Rainbow Dance" e o curta da narrativa em stop motion "The Birth of the Robot". "Rainbow Dance" é uma colagem muito colorida de cenas de ação ao vivo tratadas, fundos artísticos e efeitos de animação diretos ao filme.

Hände [Hands] - Stella F. Simon & Miklos Blandy (1928)





Informações na descrição do vídeo: Stella F. Simon e Miklos Bandy, 1927--28, filme de 16 mm, Hands: The Life and Love of a Gentle Sex, é um curta, experimental, feminista, cuja estética é extraída dos movimentos fotográficos modernistas americanos e europeus e das primeiras vanguardas tradições cinematográficas. A fórmula narrativa melodramática subjacente do filme é complicada pelo uso das mãos como protagonistas e como o aspecto central de sua mise-en-scène modernista. No entanto, como em muitas mulheres que colaboraram com homens na era silenciosa, o crédito oficial não foi para Simon, mas para Bandy. Os títulos de todos os filmes existentes creditam Bandy como o diretor do filme, mas atribuem a idéia a Simon. Quando publicou quatro ampliações de quadro do filme, a revista britânica Close-Up atribuiu o filme a ele "após uma idéia de Stella F. Simon". No entanto, uma resenha publicada no mês seguinte elogiou o experimento de "Miss Simon" com um "cenário" abstrato e construtivista (Blakeston 137). Este artigo de agosto de 1929, portanto, torna-se a primeira fonte de novas pesquisas que apóiam Simon como diretor principal do filme (Richter 1971, 44; Barr 21; Horak 1995, 43-44; Wild 93-105). Pouco se sabe sobre Bandy, que foi o autor de um dos primeiros artigos na França a discutir o curta-metragem do experimentalista abstrato sueco Viking Eggeling, Symphonie Diagonale (1924), no jornal de Germaine Dulac, Schémas. O compositor modernista Marc Blitzstein escreveu e executou a partitura original para piano mecânico de quatro mãos do filme e fez uma gravação composta em março de 1936, a pedido da RCA e do Museu de Arte Moderna (Lehrman 35).

La Joie de Vivre / La alegría de vivir 1934





Shortfilm released in 1934 made by: Anthony Gross & Hector Hoppin

segunda-feira, 30 de setembro de 2019

Henry Hills - SSS







SSS é um vídeo do cineasta experimental Henry Hills



O SSS é composto por imagens de movimentos improvisados nas ruas do  East Village pré-gentrificado por Sally Silvers, Pooh Kaye, Harry Shepperd, Lee Katz, Kumiko Kimoto, David Zambrano, Ginger Gillespie, Mark Dendy e outros sincronizados com a música anteriormente improvisado para o projeto Noise New York de Tom Cora (violoncelo), Christian Marclay (toca-discos) e Zeena Parkins (harpa).

ChannelsInserts (1982)







Dir Charles Atlas

Choreographer Merce Cunningham

terça-feira, 9 de julho de 2019

"Portraits Dansés" (Retratos Dançados) de Phillipe Jamet e Phillipe Demard

Pesquisando o site do Festival Dança em Foco encontrei essa linda referência, "Portraits Dansés" (Retratos Dançados) de Phillipe Jamet e Phillipe Demard. A série é um percurso através de coreografia e vídeo, aliando o trabalho de bailarinos profissionais e amadores, de classe social, idade e países diferentes entre eles França, Itália, Brasil, Estados Unidos, Burkina Faso, Marrocos, Vietnã e Japão. Onde esteve, filmou em torno de 20 retratos, para descobrir em cada indivíduo o foco de vida, sua relação com o corpo, sua percepção do espaço, seus medos, suas crenças. Em cinco temas principais, eles dançam o amor, a infelicidade, a felicidade, o medo e a esperança. Para compor esses retratos, Jamet criou um questionário, que inclui desde perguntas como "três adjetivos para descrever sua cidade" até "qual o mais belo encontro da sua vida?". Em conjunto, os vídeos formam "um catálogo de atitudes, uma espécie de alfabeto coreográfico de sentimentos e emoções".
Para assistir à série no YouTube:

quinta-feira, 25 de abril de 2019

Nam June Paik e Merce Cunningham - Good Morning Mr. Orwell (1984)






Traduzido da wikipédia: "Good Bye, M. Orwell" foi instalação produzida por Nam June Paik  um artista americano nascido na Coréia do Sul, utilizando um satélite. Ocorreu no dia de Ano Novo de 1984.



O evento, que Paik via como uma refutação à visão distópica de George Orwell de 1984, ligava a WNET TV em Nova York e o Centre Pompidou em Paris, via satélite, além de se conectar com emissoras na Alemanha e na Coréia do Sul. Ele foi ao ar em todo o país nos EUA na televisão pública e atingiu uma audiência de mais de 25 milhões de espectadores em todo o mundo.



Merce Cunningham dança com imagens de si mesmo com atraso de satélite, sobrepostas com textos rastejantes sobre o tempo de George Orwell na Espanha. Ao fundo, Ástor Piazzolla toca o bandoneón.

segunda-feira, 11 de março de 2019

Cage/Cunningham

Incrível documentário sobre vida e obra de Merce Cunningham e John Cage.

Dancing Cities Budapest - All we can do

Dancing Cities Budapest é uma coprodução da All We Can Do e Parallel Art Foundation. Este é o primeiro episódio da série filmada em Budapeste. Este episódio mostra o encontro entre Thibaut Ras e Imre Vass, explorando  juntos a improvisação entre corpo e câmera.

Improvisação: Imre Vass

Imagem e Edição: Thibaut Ras

Produção e direção de arte: Marie Pons

Líder do Projeto: Gábor Pintér

Seguidores